Coordenador : José Paravidino de Macedo Soares
Ano: 2017
Publico Alvo : Para assistência/prestação de informação especializada: População do Estado do Rio de Janeiro – população do Estado do Rio (população estimada/2009: 16.010.386 - Fonte: DATASUS, 2009); Para informação sobre condutas: profissionais de saúde do Estado do Rio de Janeiro; Para notificações e vigilância: SINITOX (Sistema Nacional de Informações Toxicológicas), ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária); RENACIAT (Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica); Para Educação/Capacitação/Treinamento: Graduados e graduandos da área de Saúde (Medicina, Farmácia, Enfermagem, Biologia e Medicina Veterinária) - 30 alunos ou mais por ano, em média-, sob demanda e em projetos específicos. OUTROS: Instituto Vital Brasil: capacitações conjuntas, projeto em desenvolvimneto (vide Relatório); cooperação técnica e institucional. Ministério Público: demanda a respeito da avaliação de saúde de populações expostas a agrotóxicos na região serrana, capacitação de 100% dos profissionais de saúde envolvidos no atendimento e assistência de populações expostas nos municípios da área de abrangência do Núcleo Teresópolis, além de participação no Fórum Estadual de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos. Na estimativa da quantidade de pessoas nas categorias dos tipos de público optou-se por definir apenas o público interno da ação, considerando as suas características e dificuldade de especificar precisamente o número de pessoas nas demais categorias - - 30 alunos ou mais por ano, em média. Assim, os demais foram incluídos em outros.
Local de atuação: HUAP
Resumo
As intoxicações constituem um importante problema de saúde pública e ambiental no Brasil e no mundo. O CCIn Niterói, desde o final da década de 1980 vem contribuindo para o conhecimento do perfil das intoxicações, melhoria no diagnóstico e tratamento, com consequente diminuição da morbi-mortalidade referente às intoxicações agudas no Estado do Rio de Janeiro, sendo atualmente o único CIAT do Estado. O CCIn é integrante da Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica (RENACIAT), sendo Centro de referência da OPAS e OMS (Programa Internacional de Segurança Química - IPCS) para atendimento de emergências químicas, conforme consta na página do IPCS/WHO. Os objetivos principais do Projeto Assistência Toxicológica, Extensão e Pesquisa Epidemiológica no Estado do Rio de Janeiro desenvolvido pelo CCIn são: 1.Prestar informações especializadas na conduta dos casos de intoxicação em todo o Estado; 2.Conhecer o perfil epidemiológico e contribuir para a redução da morbidade e mortalidade relacionada às intoxicações no Estado; 3.Gerar e disponibilizar dados para a Toxicovigilância, de forma a subsidiar a tomada de decisão dos gestores públicos de saúde; 4.Capacitar acadêmicos das áreas de medicina, enfermagem, farmácia, medicina veterinária e biologia, a prevenir, atender, orientar, tratar e prevenir os casos de intoxicação; 5.Difundir o conhecimento na área de Toxicologia, contribuindo para a melhoria na qualidade do atendimento aos pacientes intoxicados; 6.Desenvolver atividades integradas de Ensino-Pesquisa-Extensão de forma multidisciplinar, promovendo uma experiência única de capacitação em toxicologia e no trabalho multidisciplinar característico da área.