Coordenador : Alynne da Silva Barbosa
Ano: 2018
Publico Alvo : Essa ação de extensão será realizado com os tratadores de suínos, incluindo proprietários e seus familiares, que possuem criações com pouca ou nenhuma tecnologia. Essas propriedades ficam localizadas no município de Tanguá/RJ. Essas criações de suínos têm sido denominadas como criações do tipo familiares, pois os suínos geralmente são criados com pouca ou nenhuma tecnologia, sendo que geralmente nessa propriedades residem um núcleo familiar que trata/manipula esses animais. Para essa ação de extensão serão incluídas pelo menos três propriedades de criações de suínos do tipo familiares. Além das propriedades familiares, alunos de graduação e pós graduação irão se beneficiar com esse projeto de extensão, pois poderão atuar tanto nos trabalhos de campo, com a coleta de amostras biológicas e atividades de extensão e também na realização de técnicas laboratoriais parasitológicas.
Local de atuação: MIP
Resumo
O Brasil possui um dos maiores rebanhos suinícolas do mundo destinados à produção industrial além de sistemas de criações familiares, que ainda estão longe de possuir uma sanidade satisfatória em seus plantéis, sendo as parasitoses um dos maiores entraves em relação à produção animal. É importante destacar que alguns parasitos que infectam os suínos são transmitidos para o homem. Dessa forma, essa ação de extensão objetiva pesquisar os parasitos gastrintestinais no material fecal dos suínos e de seus tratadores, detectar ácaros causadores de sarnas nos suínos, correlacionar a presença do parasito com o manejo sanitário adotado e desenvolver junto com os tratadores ações extensionistas com enfoque na profilaxia. Essa ação será desenvolvida em no mínimo três propriedades de criação de suínos familiares localizadas em Tanguá, RJ. Serão coletados dos suínos fezes e material do pavilhão auricular. Para os tratadores serão distribuídos kits para coleta de fezes. Todo o material coletado será encaminhado para os laboratórios de Parasitologia do Instituto Biomédico. Em cada propriedade serão realizadas visitas técnicas com atividades de sensibilização dos tratadores, coleta de amostras biológicas dos suínos e dos tratadores, apresentação de palestras explicando para os tratadores sobre os parasitos e as medidas profiláticas para controla-los, dia de campo no qual será desenvolvido junto com o tratador atividades de manejo, entrega de pôsteres para que o tratador relembre dos principais pontos do manejo sanitário e da data de aplicação de antiparasitários, entrega dos resultados dos exames e visitas para acompanhar a aplicação das medidas sanitárias apresentadas nessa ação.