Coordenador : Renata Frauches Medeiros Coimbra
Ano: 2018
Publico Alvo : A população atendida será a comunidade de pacientes acompanhados nesse centro de atendimento. São pacientes idosos e seus cuidadores com qualquer patologia.
Local de atuação: MND
Resumo
O envelhecimento populacional, em números absolutos e relativos, tem sido observado mundialmente. O crescimento do número de pessoas com 60 anos ou mais foi inicialmente observado em países desenvolvidos, mas recentemente é nos países em desenvolvimento que a população idosa tem aumentado de forma acentuada (VIRTUOSO et al, 2010). Até o ano de 2025, o Brasil possuirá a sexta maior população idosa do mundo, com mais de 30 milhões de pessoas representando quase 15% da população total (OMS, 2005). Esse envelhecimento populacional é resultado das melhorias nos padrões de saúde, aumento da expectativa de vida e decréscimo acentuo da fecundidade e fecundidade e avanços nos estudos na área da saúde (OLIVEIRA et al, 2016). A combinação de transições demográficas e epidemiológicas está associada ao aumento das taxas de mortalidade de indivíduos idosos na população em geral. De fato, a morte em idosos (com 60 anos ou mais) corresponde a mais de 60% do total de óbitos na população brasileira, com ênfase em idosos do sexo masculino (BORIM; FRANCISCO; NERI, 2017). Considerando a importância do atendimento de qualidade para a população idosa, há na Universidade Federal Fluminense (UFF) o centro de atendimento ambulatorial multiprofissional à saúde do idoso e do cuidador (CASIC), com uma equipe multiproifissional que oferece além do atendimento oficinas em grupo, estimulação congnitiva, informática, música, educação em saúde. Aos idosos acamados ou com dificuldades de locomoção é oferecida com visita domiciliar. Assim observa-se a importância do atendimento nutricional para esses pacientes.