Coordenador : Marcia Oliveira Moraes
Ano: 2018
Publico Alvo : Pessoas com deficiência visual, matriculadas no setor de Reabilitação do IBC e da AFAC. O publico alvo é também aquele que chegar por demanda espontânea, no SPA da UFF.
Local de atuação: GSI
Resumo
As Oficinas de Experimentação Corporal com pessoas com Deficiência Visual visam promover atividades lúdicas que envolvam a conscientização corporal e a sensibilidade. Elas ocorrem no âmbito de uma parceria que envolve o Departamento de Psicologia da Universidade Federal Fluminense e o Instituto Benjamin Constant (IBC), este, uma instituição federal de referência no cenário da deficiência visual. E ainda, no âmbito de uma parceria entre a UFF e a Associação Fluminense se Amparo aos Cegos, AFAC. Participam das Oficinas 40 pessoas com deficiência visual adquirida, sendo 20 inscritas no setor de reabilitação do IBC e 20 inscritas na AFAC. Desde o ano de 2017, as oficinas passaram também a ocorrer no Serviço de Psicologia Aplicada da UFF (SPA/UFF). A deficiência visual adquirida, em especial a cegueira, produz uma grande reorganização na vida das pessoas, exigindo novos aprendizados, pautados em outros sentidos, que não a visão. O conhecimento do próprio corpo é base para estas novas aprendizagens. Aprender a locomover-se com o auxilio da bengala, ler e escrever em Braille, são atividades que exigem uma sensibilização e conscientização do próprio corpo. Nesse sentido, as Oficinas de Experimentação Corporal funcionam como um espaço para promover a consciência corporal, viabilizando, deste modo, a invenção de novos modos de existir, sem a visão.