Coordenador : Rachel Moreira Morais dos Santos
Ano: 2018
Publico Alvo : Pacientes do programa de Estudos e Tratamento do Tabagismo e neste ano, nós iniciaremos o atendimento dos portadores de incontinência urinaria do Hospital Antonio Pedro, através de encaminhamento do setor de Urologia e rede Pública de saúde.
Local de atuação: MFL
Resumo
A incontinência urinária,(IU) definida como condição na qual ocorre a perda involuntária de urina, que gera um problema social ou higiênico, enquanto a incapacidade de contenção fecal, ou seja, a perda involuntária de fezes e gases ou a impossibilidade de eliminar as fezes e/ou gases em local e momento adequados é denominada de Incontinência Anal (IA), são doenças que acarretam problemas de saúde adicionais e, por conseguinte, impactando negativamente a qualidade de vida. Embora sejam doenças que não ameaçam a vida, norteiam para um dilema multifatorial que atinge o indivíduo física e psicologicamente, resultando em seu isolamento progressivo e alterações da imagem corporal, auto-estima e identidade. Diante da escassez de estudos da utilização dos recursos fisioterapêuticos, falta de busca no tratamento e por acreditarem que a incontinência é uma condição normal e resultado do processo de envelhecimento e não uma doença, nos motivou elaborar mecanismos de orientação, construção de conhecimentos e aprimoramento de profissionais da área e a introdução de um serviço para atendimento fisioterapêutico dos portadores de incontinência, visando à melhoria de qualidade de vida.