Coordenador : Vera Lúcia Prudência dos Santos Caminha
Ano: 2018
Publico Alvo : Crianças autistas entre 4 e 15 anos de idade.
Local de atuação: VFI
Resumo
O Transtorno do Espectro do Autismo consiste em um distúrbio que engloba comprometimento nas áreas relacionadas à comunicação, à interação e às ações simbólicas. Além disso, compromete o comportamento geral e o desenvolvimento neuropsicológico do portador. Sendo a linguagem um importante processo que é afetado neste contexto, o projeto de pesquisa e extensão ADACA que está sendo realizado na Universidade Federal Fluminense, Campus Aterrado em Volta Redonda, desenvolve ferramentas computacionais com o objetivo de auxiliar na aprendizagem da criança autista, através de atividades complementares no ensino de matemática, português e música, contribuindo para a inclusão digital dessas crianças. Até o presente momento, foram desenvolvidos jogos educativos e atividades que estão sendo usados pelas crianças autistas no LADACA (Laboratório do Ambiente Digital de Aprendizagem para Crianças Autistas). As áreas trabalhadas na implementação dos jogos são: associação visual, noção, espacial, resolução visual, fechamento visual, reconhecimento visual do alfabeto e numerais, ordem numérica, combinar objetos idênticos, combinar objetos idênticos a um exemplo, combinar figuras com objetos, generalização de imagens, identificar um item diferente dentre outros, montar sequência de cores como um modelo, quebra-cabeças de inserção, utilizando um cenário, quebra-cabeças com peças interconectáveis, repetição de uma sequencia após o modelo ser retirado do campo de visão, estender um padrão sequencial, cópia de objetos tridimensionais, serialidade e resolução de labirintos. A presente proposta tem o objetivo de fazer a migração dos jogos desktop, já implementados, para o sistema Android para que possam ser utilizados em dispositivos móveis e de modo touch screen.