Coordenador : Flávia Maia Silveira
Ano: 2018
Publico Alvo : Diante da importância de toda a sociedade ser envolvida nas discussões sobre as questões relacionadas às pessoas com necessidades especiais, esse Projeto optou pela definição de um público-alvo diversificado. Dessa forma, foi dividido em grupos distintos para melhor definição e aproveitamento das atividades propostas e alcance dos objetivos do Projeto. Sendo assim, o público-alvo será: a) Pessoas com deficiências e/ou necessidades especiais* *o termo “necessidades especiais” é utilizado segundo a classificação de Haddad, 2007: 1.Distúrbio da Inteligência; 2. Síndromes congênitas cromossômicas ou de origem mitocondrial e deformidades; crânio-maxilo-faciais; 3. Defeitos físicos; 4. Distúrbios comportamentais e psiquiátricos; 5. Doenças sistêmicas crônicas e condições sistêmicas (diabetes; cardiopatias; doenças hematológicas; epilepsia; doenças autoimunes e vesicobolhosas, insuficiência renal crônica, pacientes irradiados em região de cabeça e pescoço; pacientes transplantados; pacientes imunossuprimidos por medicamentos; pacientes gestantes); 6. Doenças infecto-contagiosas; 7. Distúrbios sensoriais e de comunicação (surdez, alterações na acuidade visual e distúrbios da fala). b) Indivíduos e/ou setores envolvidos com o tema em questão (familiares, comunidade e sociedade civil organizada) c) Escolares do ensino fundamental e ensino médio. d) graduandos e profissionais da área da saúde e da educação.
Local de atuação: FFE
Resumo
Esta proposta tem como objetivo produzir vídeos sobre saúde que abordem diversas questões abrangentes sobre a temática deficiências, incapacidades ou necessidades especiais, com intuito de intervir socialmente e participativamente, através da integração de ações de promoção de saúde que estimulem a mudança de comportamento dos indivíduos a partir de informações prestadas e reflexões e discussões proporcionadas pelo processo de criação dos produtos gerados. São realizadas em Unidades de saúde, Educação e Instituições parceiras, além da produção de videos, atividades de educação em saúde com utilização de vídeos como estratégia pedagógica para discussão e estímulo à autonomia e estilo de vida saudável e oficinas para desenvolver habilidades básicas para a produção e utilização de vídeos como uma proposta participativa de promoção da saúde. Busca-se aproveitar as potencialidades educativas e comunicativas da produção e utilização dos vídeos para facilitar a democratização e a universalização das informações sobre saúde e qualidade de vida, com a participação da população, docentes e discentes envolvidos. A estratégia aproveita o recurso audiovisual de várias formas, desde o processo de produção à utilização do produto final, dependendo dos objetivos da atividade de educação em saúde e do público-alvo. A produção e utilização de vídeos em saúde pela Universidade, em conjunto com essas parcerias interdisciplinares e intersetoriais, são importantes como um recurso de ampla utilização tanto para atendimento às demandas da comunidade, quanto para realização de propostas político-pedagógicas mais adequadas à formação profissional dos alunos da graduação de Odontologia, Fonoaudiologia e Biomedicina, únicos cursos ofertados nesse Campus da UFF.