Coordenador : José Paravidino de Macedo Soares
Ano: 2018
Publico Alvo : Para assistência/assessoria/prestação de informação especializada no auxilio/apoio diagnóstico e na definição de conduta terapêutica de emergência: profissionais de saúde do Estado; Para assistência: população do Estado do Rio de Janeiro – população do Estado do Rio (população estimada/2009: 16.010.386 - Fonte: DATASUS, 2009) - população sob risco de acidentes com animais peçonhentos: serpentes, escorpiões, aranhas, abelhas, lagartas, lacraia, caravelas, água-viva, dentre outros - cerca de 100% da população do Estado; Para Educação/Capacitação/Treinamento: Graduandos da área de Saúde (Medicina, Farmácia, Enfermagem, Biologia e Medicina Veterinária), e Graduados, e sob demanda e em projetos específicos. Instituto Vital Brasil: cooperação técnica no atendimento das demandas das Unidades de Saúde, dos Pólos de Atendimento à Soroterapia, capacitações e projetos específicos. Na estimativa da quantidade de pessoas nas categorias dos tipos de público, optou-se por definir apenas o público interno da ação, considerando as suas características e dificuldade de especificar precisamente o número de pessoas nas demais categorias. Assim, os demais, como população potencialmente atendida, foram incluídos em outros.
Local de atuação: HUAP
Resumo
Os acidentes por animais peçonhentos são muito comuns em todo o Brasil, sendo a segunda causa de agravo notificada nos Centros de Intoxicações existentes no país e considerado problema de Saúde Pública. As serpentes são os animais mais envolvidos. Segundo o SINAN, os acidentes com animais peçonhentos e os óbitos associados a estes, vem crescendo progressivamente no país. O Centro de Controle de Intoxicações (CCIn) de Niterói, desde o final da década de 1980 vem contribuindo para o conhecimento do perfil das intoxicações, melhoria no diagnóstico e tratamento de pacientes vítimas dos acidentes com animais peçonhentos. O CCIn é integrante da Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica (RENACIAT) e funciona de forma articulada com a Secretaria de Estado de Saúde e o instituto Vital Brazil, nas estratégias de enfrentamento deste problema de saúde pública. O projeto tem como objetivos: 1. prestar informações especializadas para auxílio diagnóstico e terapêutico aos profissionais de saúde de todo o Estado, aos profissionais dos Polos de Atendimento para a soroterapia específica; 2. registrar e disponibilizar os dados de acidentes com animais peçonhentos notificados ao CCIn-HUAP-UFF; 3. conhecer dados de ocorrência de acidentes, distribuição e comportamento clínico destas intoxicações, além de disponibilizar e realizar análise epidemiológica dos casos de acidentes no Estado do Rio de Janeiro, a partir dos das notificações realizadas ao CCIn-HUAP-UFF no período do projeto; 4. capacitar acadêmicos bolsistas na identificação dos animais peçonhentos, diagnóstico e tratamento, de forma a contribuir com sua formação e melhor atuação profissional.