Coordenador : Anizaura Lídia Rodrigues de Souza
Ano: 2018
Publico Alvo : Este projeto de extensão está orientado para todo o público de trabalhadores formais, informais e àqueles que pretendem ingressar no mercado de trabalho, via projetos de capacitação para o primeiro emprego, que estejam vinculados a programas do município de Campos dos Goytacazes, que buscam promover a inserção social através desse mecanismo. Seu foco inicial está concentra-se nos trabalhadores de equipamentos de proteção sociais de Baixa, Média e Alta Complexidade. No entanto, poderão participar do projeto trabalhadores que atuam em diferentes segmentos do mercado de trabalho, com diferentes ocupações na região, polo de referência atualmente na geração de empregos.
Local de atuação: CPS
Resumo
Este projeto: Extensões do trabalho: práticas em diferentes contextos, tem por objetivo fomentar a melhoria dos processos e das condições de trabalho atuais, especificamente dos trabalhadores do município de Campos dos Goytacazes – RJ. A complexidade da evolução da sociedade Campista e das organizações que a constituem é uma tendência inelutável, que importa sobremaneira analisar e intervir. Compreender, explicar e interpretar os seus desafios é, portanto, um dilema e responsabilidade científica, que faz jus à proposta da UFF - Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional – ESR, onde esse projeto de extensão está vinculado. Para tanto, as ações propostas, embasadas na perspectiva da Psicossociologia das Organizações, poderão contribuir de forma significativa para a melhoria na qualidade do trabalho e de vida dos trabalhadores vinculados. As ações serão conduzidas pelos discentes do curso de Psicologia, supervisionadas pela coordenadora desse projeto, envolvendo saberes multidisciplinares: Comunitários, Sociais e Organizacionais, voltados para a promoção do bem-estar, do trabalho e do desenvolvimento regional. Elas serão desenvolvidas ao longo de um ano, com diferentes trabalhadores, de distintas ocupações e profissões, envolvendo as instituições e órgãos do setor público, entre eles instituições de baixa, média e alta complexidade. As ações de intervenção dispõem de instrumentos de medidas, validados por pesquisadores da área e afins, para trabalhadores brasileiros, respeitando as especificidades das funções, grau de escolaridade, entre outras variáveis necessárias, possibilitando a mensuração dos resultados ao longo da execução dessa proposta.