Coordenador : Erica Cristina Nogueira
Ano: 2018
Publico Alvo : - Alunos das escolas da Educação Básica de Niterói e cidades vizinhas;- Funcionários e Alunos da UFF; - Comunidade em geral
Local de atuação: PEB
Resumo
A acessibilidade aos museus e centros de ciências é um tema pertinente e que está previsto na legislação brasileira e em recomendações, declarações e tratados internacionais. De um modo especial, ela está presente no Estatuto de Museus (BRASIL, 2009), através da Lei nº 11904 de 14 de Janeiro de 2009, no seu artigo 2 inciso V, artigo 35 e artigo 46 inciso IV. E é a discussão, que busca entender melhor o papel dos mediadores na construção de projetos inclusivos em ambientes culturais que é a base do nosso projeto. E serão os mediadores da Casa da Descoberta que serão o foco central do nosso projeto. Qual a formação que eles possuem para lidar com pessoas portadoras de necessidades especiais? Como se preparam para apresentar a Casa da Descoberta para estes visitantes? Como prepará-los para estas visitas? Quais os desafios que estes mediadores enfrentarão? Quais as estratégias que a Casa da Descoberta deve adotar para se tornar um espaço acessível? Acreditamos que ao responder a estes e outros questionamentos que aparecerão ao longo do trabalho, estaremos aptos para tornar a Casa da Descoberta um espaço acessível a todos: de fácil compreensão, que permite ao usuário comunicar-se, ir e vir e participar de todas as atividades que a Casa proporcione, sempre com autonomia, segurança e conforto, independente de suas habilidades e restrições (Dischinger & Bins Ely, 2005).