Coordenador : Suely Lopes de Azevedo
Ano: 2018
Publico Alvo : Adultos e idosos portadores de hipertensão arterial e/ou de diabetes mellitus com residência na área de abrangência da Policlínica Comunitária da Engenhoca. Pacientes adultos e idosos que estiverem cadastrados no programa BEM VIVIDOS desenvolvido na Policlínica Comunitária da Engenhoca e os clientes portadores de DM e HAS acompanhados ambulatorialmente pelos profissionais. A Demanda prevista diária média é de 30 pessoas, entre matriculados agendados para consulta com a equipe multidisciplinar e pessoas que espontaneamente comparecem à unidade de saúde para verificação da pressão arterial e/ou da glicemia capilar, incluindo os clientes referenciados por outras unidade de saúde.
Local de atuação: MFE
Resumo
O programa de educação em saúde: prevenção e tratamento da hipertensão arterial e do diabetes mellitus tem como objetivos: desenvolver atividades de educação em saúde com clientes diabéticos e hipertensos adultos, idosos e gestantes, promover integração ensino/assistência/pesquisa/extensão entre os profissionais da equipe multidisciplinar da Fundação Municipal de Saúde de Niterói e estabelecer parceria com os profissionais de saúde e os coordenadores do PROJETO BEM VIVIDOS, com participação dos alunos e docentes do Curso de Enfermagem da Universidade Federal Fluminense e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Escola de Enfermagem Anna Nery). Neste sentido, o programa em tela visa atender adultos, idosos e gestantes diabéticos e/ou hipertensos, já cadastrados no Programa HIPERDIA/SUS da Unidade Básica de Saúde e os que, espontaneamente, procurarem atendimento e/ou foram encaminhados por outras unidades de saúde. As ações compreenderão: aferição de pressão arterial, glicemia capilar e orientação sobre insulinoterapia com enfoque na reutilização, armazenamento e descarte das agulhas de insulina; consultas de enfermagem, que se constitui na atividade central do processo de trabalho da equipe, consultas médicas, sociais e nutricionais. Espera-se contribuir para o reconhecimento/fortalecimento das atividades educativas que estimulem o auto-cuidado, instrumento valioso na prevenção de complicações agudas e crônicas, o que, consequentemente, leva a redução de internações hospitalares e diminuição da morbi-mortalidade materno-infantil, diminuição do custo social, do impacto no perfil de morbimortalidade além de proporcionar autonomia e melhoria da qualidade de vida desta população.