Coordenador : Luana da Silveira
Ano: 2018
Publico Alvo : Usuários, trabalhadores e gestores da rede de atenção psicossocial, conselhos de classe, estudantes e comunidade em geral.
Local de atuação: CPS
Resumo
O presente projeto se refere a IV Semana da luta antimanicomial goytacá: 30 anos da luta antimanicomial- desafios entre nós, que acontecerá no período de 14 a 18 de maio de 2018. O tema deste ano é disparador de problematizações e resistências frente aos retrocessos que a política de saúde mental, álcool e outras drogas têm sofrido, particularmente neste ano, com retorno da ênfase dada a modalidades assistenciais manicomiais conhecidas pela sua ineficácia nos processos de reabilitação psicossocial, reinserção social, singularização e autonomização de pessoas acometidas de sofrimento e transtornos mentais e de usuários de álcool e outras drogas. Neste ano, também será abordado e reiterado temas transversais e imanentes como o feminismo, racismo, diversidade sexual e classe, como também a questão do proibicionismo e a guerra às drogas que vivenciamos no país. Seguindo o processo de construção dos eventos anteriores, esta semana é promovida coletivamente, entre docentes e acadêmicos de diversos cursos e coletivos (Antimanicomial, Negro, GT de Mulheres, LGBTT) com participação da gestão municipal e conselhos de entidades. Também prevê atividades preparatórias nos dispositivos da rede de atenção psicossocial, através dos projetos de pesquisa e extensão, como estágios supervisionados pelas docentes coordenadoras, e alunos das disciplinas afins. Ao promover atividades políticas, artísticas e socioculturais para a transformação do lugar social da loucura e do louco. O que não é exclusivo da saúde mental, já que Uma sociedade sem manicômios é metáfora para todas as segregações.