Coordenador : Neuza Rejane Wille Lima
Ano: 2018
Publico Alvo : Estudantes de ensino básico (fundamental e médio) e superior e profissionais que atuam na área de diversidade e inclusão
Local de atuação: GBG
Resumo
NEEI-UERJ (Núcleo de Educação Especial e Inclusiva da UERJ) e NEDIDH-UFF (Núcleo de Estudo em Deficiência Intelectual e desenvolvimento Humano da UFF), promovem a realização do I Simpósio sobre Deficiência Intelectual e Desenvolvimento Humano, através do Curso de Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão (CMPDI), da Universidade Federal Fluminense-UFF, Niterói-RJ, com o apoio da Associação Brasileira de Diversidade-ABDIn. O II Simpósio sobre Deficiência Intelectual e Desenvolvimento Humano da UFF traz o recorte dos estudos científicos da Deficiência Intelectual na perspectiva da ecologia, funcionalidade, capacidades adaptativas e tecnologias educacionais, intitulado: Da Deficiência à Funcionalidade: novos paradigmas e implicações para inclusão de pessoas com deficiência intelectual. Objetivo Geral ​ Promover encontros, diálogos, socialização, intercâmbio, possibilidades e sentidos nos estudos científicos, práticas e movimentos populares para a emancipação da pessoa com deficiência intelectual, nas dimensões acadêmica, sociais e humanas, através do conhecimento interdisciplinar, para o fortalecimento da autonomia, funcionalidade e cidadania. Específicos ​ Socializar os resultados das pesquisas dos docentes e dos discentes dos Programas de Graduação em Licenciaturas, Pós-Graduação lato sensu e strictu sensu interdisciplinar em diversidade e inclusão; ​ Refletir individual e coletivamente aos referenciais teóricos e metodológicos relacionados transversais às temáticas de pesquisas contempladas nos trabalhos: mesas de diálogos, apresentações orais e exposições de pôsteres, na abordagem interdisciplinar aos eixos temáticos eleitos; ​​ Articular construções históricas dos paradigmas em suporte a pessoa com deficiência intelectual, em âmbito acadêmico-social-humano na perspectiva da educação inclusiva, através de políticas públicas, escolarização, trabalho, planos de desenvolvimento individualizado e de transição ao mundo adulto. ​