Coordenador : Rita de Cássia Martins Montezuma
Ano: 2019
Publico Alvo : Alunos de graduação e pós-graduação da UFF; comunitários do quilombo; professores do quilombo; docentes e discentes da C.E. Teófilo Moreira da Costa.
Local de atuação: GGE
Resumo
O projeto de extensão: Meu quintal é maior do que o mundo, visa reencontrar nos quintais da região das Vargens, conhecida como Sertão Carioca do Rio de Janeiro, as práticas e usos do território associados à produção agrícola e às territorialidades de comunidades rurais com fortes vínculos com a natureza e com o bem comum. Em destaque teremos os quintais do Quilombo Cafundá-Astrogilda. A vida cotidiana das comunidades rurais tem sido fortemente atravessada por mecanismos de dominação, dentre os quais, a especulação imobiliária. Esta região faz parte do Vetor Oeste de urbanização, empreendido desde 1950 e potencializado a partir da realização dos megaeventos esportivos mundiais. O desafio deste projeto de extensão, junto aos bolsistas do ensino médio e à comunidade do Quilombo supracitado consiste em conhecer os quintais por meio da geograficização das práticas cotidianas no quilombo. Como premissa consideramos que, ao cuidar da terra de cultivo mais próxima (os quintais) e das crianças - atributos essencialmente femininos - uma identidade se movimenta e formas de aprender a cultura, com temporalidade e oralidade longas, se(re)criam. Na recriação da cultura, o território quilombola se fortalece. Assim sendo, este projeto entrelaça conhecimentos da ordem da vida cotidiana - vivenciados no quilombo Cafundá-Astrogilda-, trabalho de pesquisa junto aos estudantes do ensino médio da C.E. Prof. Teófilo Moreira da Costa e saberes advindos dos campos da geografia e da educação popular a fim de promover um diálogo de saberes por meio da dialogicidade, tal como proposto por Boaventura (2007) e Freire (1977).