Coordenador : Dulce Maria de Oliveira Peixoto Terra Guimarães
Ano: 2019
Publico Alvo : Alunos da APADA – Associação de Pais e Amigos dos Deficientes da Audição – crianças com deficiência auditiva em vários níveis, filhos de pessoas surdas, crianças com Síndrome de Down e crianças classificadas dentro da faixa da normalidade; estes alunos si
Local de atuação: GAT
Resumo
O projeto envolve o LABAC – Laboratório de Ações Culturais – UFF e a APADA - Associação de Pais e Amigos dos Deficientes da Audição. O projeto desenvolve-se no espaço da APADA - Associação de Pais e Amigos dos Deficientes da Audição – sociedade civil sem fins lucrativos, conveniada com a Prefeitura Municipal de Niterói; esta é uma entidade reconhecida oficialmente, através de decretos, como de utilidade pública nos níveis federal, estadual e municipal. O público-alvo são os alunos da APADA – crianças com deficiência auditiva em vários níveis, filhos de pessoas surdas, crianças com Síndrome de Down e crianças classificadas dentro da faixa da normalidade; estes alunos situam-se numa faixa etária variando entre os 4 meses e os 5 anos e 11 meses; fazem parte da classe média empobrecida e das classes populares. A APADA é uma escola bilíngue, sendo a língua portuguesa e a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) desenvolvidas concomitantemente, num ambiente inevitável e propositadamente inclusivo. O projeto propõe a partir destes contatos iniciados e desenvolvidos através da contação de histórias (com tradução para os deficientes auditivos), envolver este público-alvo também em atividades culturais externas a este espaço. Visamos propor atividades que facilitem a reflexão sobre a sua potência como protagonistas da cultura e senhores dos espaços urbanos, através do uso e fruição dos equipamentos culturais externos ao ambiente escolar.