Coordenador : Renata Cazarini de Freitas
Ano: 2019
Publico Alvo : O público prioritário dessa ação extensionista continua a ser a comunidade estudantil de ensino médio vizinha ao Campus Gragoatá da UFF (Colégio Universitário Geraldo Reis/Coluni-UFF e Colégio Estadual Aurelino Leal), seus familiares e professores. Porém, com a experiência do primeiro ano de atividades do Cineclube, pode-se constatar que é preciso levar as sessões à escola. Em outra frente, como a materialização do compromisso ético e solidário da universidade pública com a comunidade passa por uma interação que seja transformadora, também alunos da graduação em Letras, calouros inscritos semestralmente na disciplina obrigatória Matrizes Clássicas, serão estimulados a comparecer às sessões. O primeiro ano do projeto comprovou que os graduandos já ambientados foram os frequentadores do Cineclube.
Local de atuação: GLC
Resumo
O projeto Cineclube Matrizes Clássicas visa ao desenvolvimento humano a partir da reflexão e discussão de temas da Antiguidade greco-romana conforme recebidos pela indústria cinematográfica. Propõe-se a atender a um público potencial amplo, numa abordagem inclusiva quanto à educação formal, ou seja, sem exigência de nível educacional mínimo, e também quanto à faixa etária e à opção de gênero, ou seja, estimulando a representação diversificada da comunidade local, numa interação que se pretende transformadora entre a universidade e outros setores da sociedade. Acredita-se no potencial da interação dialógica entre docentes, discentes e a ampla comunidade não universitária interna e externa ao campus, numa ação transdisciplinar de alcance humano para além do acadêmico. Acredita-se na produção de conhecimento decorrente dessa interação pela contribuição dos vários atores sociais com suas experiências de vida motivadoras de reações próprias a partir da situação fílmica e da consequente discussão temática de escopo humanista. Assim, essa ação se sustenta no tripé experiência na sala escura + reação individual + produção coletiva de conhecimento. O projeto se desenvolverá ao longo do ano letivo de 2019 com a exibição mensal, de abril a novembro, de oito filmes de renomada produção, que tomam como mote a cultura da Antiguidade. Cada sessão inclui breve introdução ao tema do filme, a partir de produção textual do bolsista ou de outro discente colaborar, folheto que compõe a memória material cumulativa do projeto. No encerramento, há um debate mediado por professor sobre as experiências intelectuais e emocionais motivadas pela sessão na sala escura.