Coordenador : Jairo Werner Junior
Ano: 2019
Publico Alvo : CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE PSÍQUICA E SOCIAL
Local de atuação: GOT/EX
Resumo
O Projeto, além de viabilizar a aplicação das experiências de mais de 40 anos acumuladas pela Psiquiatria Infantil - Departamento Materno-infantil da UFF - se constitui em alternativa avançada e crítica em Saúde mental, possibilitando articular extensão, pesquisa (PROANTAR/CNPq) e ensino (disciplinas de desenvolvimento infantil e neuropsiquiatria infantil, trabalho de campo supervisionado e módulo psiquiatria infantil). A efetividade do PSIQUIATRIA INFANTIL SEM PAREDES/ESCOLA ANTÁRTICA reside na possibilidade do desenvolvimento de programas socio-terapeuticos inovadores e multidisciplinares voltados para crianças e adolescentes que demandam cuidados de atenção diferenciados no campo do desenvolvimento e da saúde mental . Há necessidade de considerar as peculiaridades biológicas, psicológicas e sociais dessas faixas etárias para a melhor compreensão das especificidades dos transtornos mentais infanto-juvenis, visando sua prevenção, orientação e terapêuticas adequadas. Os modelos hegemônicos, m geral, são baseados em modelos voltados para adultoe e para o tratamento farmacológico. No PROJETO PSIQUIATRIA INFANTIL SEM PAREDES/ESCOLA ANTÁRTICA é utilizada a abordagem socioafetivocognitva (Werner, Vigotski e Marinho). Assim, em articulação com as atividades do PROGRAMA GEAL-UFF, e, o Projeto vem utilizando, como recurso terapêutico e educativo, ao longo de mais de 15 anos, as tendas da sustentabilidade, da arte & ciência e da conversa na cozinha. Este ano, as atividades destas três tendas serão integradas à proposta da ESCOLA FANTÁRTICA – vinculada à pesquisa da Faculdade de Medicina da UFF junto ao Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR), incorporando atividades de difusão científica e de promoção dos OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (PNUD/ONU).