Coordenador : Ronald Marques dos Santos
Ano: 2019
Publico Alvo : O público alvo principal é de discentes de graduação das áreas biomédicas. Discentes de pós-graduação também serão atendidos através de sua participação nas diversas atividades da liga acadêmica, as quais contribuirão para o desenvolvimento profissional e de competências para estes estudantes. As atividades relacionadas à divulgação científica para a comunidade extra-muros permitirá um maior esclarecimento sobre as neurociências para o público leigo.
Local de atuação: MFL
Resumo
As Ligas Acadêmicas são entidades elaboradas, organizadas e geridas por estudantes de graduação supervisionados por um ou mais docentes, que buscam aprofundamento dos conhecimentos teórico-práticos sobre um determinado tema. As ações planejadas pela Liga de Neurociências Biomédica visam integrar os conteúdos adquiridos em sala de aula e atividades científicas desenvolvidas em laboratórios de pesquisa através de simpósios, palestras, discussões, oficinas, encontros científicos e trabalhos de divulgação sobre Neurociências para as comunidades interna e externa à UFF. Ao promover eventos de divulgação da neurociência, a LiNeB contribui para transformar a realidade das comunidades internas e externas envolvidas: a informação sobre a área e suas atividades é levada para graduandos por meio de eventos realizados na UFF (contribuindo também, até certo nível, para sua formação); a mesma também chega a alunos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio por meio da parceria com o Ciência sob Tendas (programa de extensão da Universidade Federal Fluminense que tem como objetivo divulgar ciências da natureza de forma lúdica e interativa através de oficinas temáticas). Publicações feitas nas redes sociais também informam seus seguidores sobre pesquisas das áreas de neurociências. Além disso, estas ações de divulgação servem como campo de treinamento para os acadêmicos desenvolverem seu raciocínio científico, habilidades verbais, amadurecimento profissional assim como consciência e responsabilidade sociais. Além disso, permite que façam a integração entre os conhecimentos obtidos em sala de aula com aqueles adquiridos em sua vivência na pesquisa científica, estabelecendo dessa forma a integração entre ensino, pesquisa e extensão.