Coordenador : Fábio Renato Pereira Robles
Ano: 2019
Publico Alvo : Esta ação pretende mobilizar a Universidade (ISNF/UFF) em seus três cursos (Biomedicina, Odontologia e Fonoaudiologia) (no que tange a transdisciplinaridade), mas com o foco maior da Odontologia (atenção em Saúde Bucal aos assistidos pelo programa Melhor em casa no município de Nova Friburgo, RJ). Assim colocamos a equipe da UFF (21 pessoas, como no quadro, sendo o \outros\ os monitores/estagiários - aos quais pretendemos solicitar bolsas), 2 da Prefeitura Municipal de Nova Friburgo, RJ, com a qual temos parceria e estamos desenvolvendo este projeto (1 médica paliativista e geriatra/clínica geral e 1 fisioterapeuta, chefe da equipe multidisciplinar do programa Melhor em casa no município de Nova Friburgo, RJ). Da OSCIP \Casa do cuidar\, teremos uma professora, orientadora nesta área de atenção em domicílio e cuidados paliativos.
Local de atuação: FFE
Resumo
Há no campo do cuidado grande carência da odontologia, em pacientes acamados ou com restrição de mobilidade por problemas degenerativos, doenças crônicas, questões neurológicas ou sequela de traumas, acidentes vasculares encefálicos ou quaisquer razões que os levem a esta condição de restrição ao leito, em especial quando são acompanhados em domicílio, fora do ambiente tradicional/hospitalar-ambulatorial dos serviços. Em Nova Friburgo, RJ, a Secretaria de Saúde da Prefeitura Municipal dispõe do programa Melhor em Casa, que atua neste grupo de pacientes, em ação trans/multidisciplinar (medicina, enfermagem, fisioterapia, nutrição, farmácia, psicologia e assistência social). A própria equipe do programa carecendo do olhar à saúde bucal solicitou apoio da UFF para que fizéssemos um diagnóstico e avaliação da viabilidade de inserção e atuação da odontologia neste contexto multidisciplinar (promoção de saúde e intervenção) - Coord e atuação de atenção da Odontologia coordenada à equipe transdisciplinar no serviço Melhor em Casa Promoção de Saúde e Assistência. Coordenando 3 níveis de complexidade para a saúde bucal de acamados e capacitação de cuidadores. Assim, propusemos forma de atuação conjunta capacitando tanto pacientes (quando possível) e família/cuidadores, entendendo e atuando no contexto de todas suas dimensões (física, emocional, social, familiar e espiritual). Vemos o potencial do projeto como inovação (construção de processos - Criação de Processos POPs (Protocolo Operacional Padrão) para pacientes acamados em final de vida ou restrição ao leito em Saúde Bucal coordenado a equipe multi) e como avaliação de impacto da odontologia na equipe multidisciplinar com indicadores conhecidos (qualidade de vida, saúde, etc)