Coordenador : Zenith Rosa Silvino
Ano: 2019
Publico Alvo : Profissionais de enfermagem do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, que atuam em ambulâncias básicas e avançadas, pertencentes à micro região, a saber, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Alunos de graduação da UFF e docentes do Instituto de Computação e da Escola de enfermagem da UFF. Indiretamente, espera-se beneficiar toda a população atendida pelo serviço, já que através do mapeamento do processo de medicação, o paciente receberá um resultado com qualidade otimizada.
Local de atuação: MFE
Resumo
O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU é um serviço brasileiro de atendimento às urgências pré-hospitalares, utilizado em casos de urgência e emergência, com acesso telefônico pelo público através do telefone 192. A fim de reconhecer e caracterizar as atividades desenvolvidas no SAMU da área Metropolitana II do Estado do Rio de Janeiro será realizado um mapeamento dos processos deste serviço, com ênfase no manejo e administração de medicamentos. Acredita-se que este mapeamento contribuirá como uma base sólida na construção do sistema para notificação dos incidentes/eventos adversos com medicamentos, já que poderá se elencar os pontos críticos dos processos e subprocessos através do mesmo. Nesta perspectiva, os eventos adversos com medicamentos (EAM) poderão ser caracterizados e associados a processos ou atividades específicos, corroborando para a adoção de estratégias preventivas. A gestão dos riscos em um serviço de saúde necessita estar alicerçada por um mapeamento dos processos desenvolvidos no mesmo, podendo-se desta forma evidenciar processos, subprocessos, atividades e tarefas; levantando pontos importantes para a garantia da qualidade do serviço como: atividades que não agregam valor. Este projeto de extensão integra um Programa de Pesquisa denominado Segurança da clientela hospitalizada: evidências científicas para as ações do cuidado de enfermagem em projeto que visa a construção de um aplicativo de notificação de eventos adversos relacionados à saúde, a ser utilizado por profissionais de um serviço de atendimento pré-hospitalar de emergência móvel. Pretende-se assim, contribuir com a segurança do paciente atendido de maneira a corroborar com a qualidade do serviço.