Coordenador : Nazareth Salutto
Ano: 2020
Publico Alvo : 200 - incluindo bebês, crianças, suas famílias/responsáveis
Local de atuação: SSE
Resumo
O projeto tem como eixos norteadores concepções e práticas; envolve ações de formação inicial (estudantes do curso de Pedagogia e outras licenciaturas da UFF), continuada e em serviço (professoras e professores e outros profissionais da Educação Infantil). Tem como objetivo principal contribuir na construção de reflexões em torno de práticas e rotinas que sejam coerentes, acolhedoras, significativas e humanizadoras desenvolvidas na UMEI, perpassando gestão, professoras e professores, funcionários e familiares da instituição. O projeto propõe estudo, planejamento, registro e avaliação das rotinas no cotidiano da instituição, com base numa concepção crítica de organização dos tempos, espaços e seus impactos na experiência institucional vividos por bebês e crianças bem pequenas. A crítica se faz diante da constatação da homogeneização de práticas que desconsideram especificidades, portanto necessidades, de ser e de se expressar, que marcam processos subjetivos e intersubjetivos dos bebês e das crianças. Se, por um lado, avançou-se no reconhecimento da creche e da pré-escola como espaços educacionais promotores dos processos de socialização, educação e desenvolvimento dos bebês e das crianças, por outro, esses espaços também têm servido à invisibilidade dos processos singulares vividos por esses sujeitos, parte da esfera macro da sociedade. Nesse sentido, defender o cotidiano tecido nos detalhes, coaduna-se com a perspectiva de que o individual e o coletivo se articulam na formação cidadã e na própria estrutura social, sendo a Educação Infantil, primeira etapa da educação básica, tempo-espaço privilegiado na constituição de qualidade dessas experiências.