Coordenador : Silvana Cristina da Silva
Ano: 2020
Publico Alvo : Quatro públicos: 1) Graduandos de bacharelado e licenciatura em Geografia e mestrandos em Geografia e em Desenvolvimento Regional, Ambiente e Políticas públicas: desenvolver neste público a preocupação com as habilidades de transposição didática dos estudos que estão sendo desenvolvidas no Grupo de Pesquisa Território e Cidades - TeCidades por meio de produção de vídeos; 2) Professores do ensino fundamental e médio: desenvolver parceria e trocas entre o que está sendo pesquisado na UFF/Campos, especificamente com relação aos temas sobre a cidade e o urbano no âmbito do TeCidades e trabalhar as temáticas com os professores nas escolas; Bem como oferecer oficinas que ajudem na preparação de conteúdo em forma de vídeo, promovendo auxilio no uso dos aplicativos Movie Maker e Atube Catcher para a edição de vídeos; 3) Alunos de escolas particulares e públicas de Campos dos Goytacazes, especificamente Colégio Batista e o Colégio estadual Nelson Pereira Rebel, locais de exibição do vídeo-documentário e com a participação dos professores co-produtores. Públicos distintos para trabalharmos a temática da população em situação de rua. 4) Difundir para o público em geral por meio de redes sociais, em uma linguagem adequada, as pesquisas produzidas no âmbito do TeCidades-UFF. Inegavelmente impõe-se aos pesquisadores a responsabilidade de comunicar o que está sendo produzido nas universidades e disponibilizá-lo para a apropriação social.
Local de atuação: GRC
Resumo
Esse projeto tem como objetiva principal fazer a transposição didática das pesquisas realizadas pelo Grupo de Pesquisa Território e Cidades - TeCidades (graduandos e mestrandos) para uma linguagem não-acadêmica por meio da produção de vídeos do gênero documentário. Nesta proposta pretende-se produzir um vídeo-documentário a partir da dissertação de mestrado de Diogo Silva João População Em Situação de rua e os usos do território: uma análise das estratégias de sobrevivência na área central de Campos dos Goytacazes, com o apoio de professores da rede pública de ensino e particular. Esse vídeo-documentário será disponibilizado nas redes sociais e poderá ser difundido e trabalhado em distintos contextos, sejam nas escolas, no âmbito da própria universidade, em políticas públicas ou para esclarecimento da população em geral. Como metodologia faremos um vídeo-documentário com linguagem mais apropriada para a difusão da pesquisa acadêmica e melhor compreensão para o público não-universitário, sem perder o rigor científico-acadêmico. Utilizaremos celulares, câmeras fotográficas, filmadoras para a captação de imagens da cidade e para a realização de entrevistas. Utilizaremos o programa Movie Marker para a edição das filmagens e edição do vídeo. Assim, buscamos a apropriação pela universidade dos recursos tecnológicos disponíveis com o intuito de ampliar as formas de alcance da população não acadêmica sobre o conhecimento produzido nas universidades por meio da linguagem imagética e o uso redes sociais, uma vez que esses canais se tornam impositivos e podem ser apropriados academicamente para trocas de conhecimento.