Coordenador : Lucas Mauricio Sigaud
Ano: 2020
Publico Alvo : Nos baseando no número médio de visitantes da Casa da Descoberta, esperaríamos uma quantidade de visitas da ordem de entre 8000 e 9000 pessoas ao ano (baseado na série de últimos 3 anos). No entanto, a utilização de uma única estação de Realidade Virtual limita a quantidade de usuários pelo tempo da atividade, restringindo o número de visitantes ao dia que em princípio poderia desfrutar do mesmo (daí a estimativa mais realista, abaixo do número total de visitantes esperado na Casa). Por isso foi solicitado também um datashow ao Instituto de Física para que as imagens possam ser projetadas, de forma a incluir observadores na experiência (ainda que não imersiva).
Local de atuação: GFI
Resumo
A realidade virtual tem sido cada vez mais amplamente utilizada tanto em aplicações de ensino, de diversas áreas do conhecimento, quanto de divulgação científica. Por exemplo, o IEN (Instituto de Energia Nuclear) da USP vem apresentando resultados extremamente positivos em atingir a população externa à universidade. Baseado nisso, surgiu uma colaboração entre a Casa da Descoberta e o MediaLab, do Instituto de Computação, cujo objetivo é incorporar ambientes de realidade virtual na Casa da Descoberta. Para tanto, uma estação completa já foi adquirida e está em vias de ser instalada. Conteúdos de diferentes áreas da ciência serão disponibilizados e os monitores da Casa serão treinados para manusear e sanar dúvidas acerca dos mesmos. O projeto inclui tentar angariar ainda recursos financeiros tais que permitam a instalação de mais estações, a fim de se tornar viável sua utilização em visitas escolares à Casa, e incorporar também um ambiente de realidade virtual a recursos já presentes e funcionais, como por exemplo o Girotech e visitas guiadas virtualmente a laboratórios de ciência do mundo que disponibilizem essa função.