Coordenador : Armando Cypriano Pires
Ano: 2020
Publico Alvo : As atividades de formação e vivência envolvem grupos comunitários, comunidades escolares, comunidade universitária e outros que expressarem interesse. As atividades propostas para a forma remota mobiliza pessoas de diferentes lugares e interesses.
Local de atuação: MPS
Resumo
O projeto estuda e aplica saberes, práticas e técnicas em permacultura e agroecologia-sistemas agroflorestais, viáveis socioeconômico e ambientalmente, em diferentes espaços e territórios buscando coproduzir tecnologias sociais e ampliar autonomia dos cidadãos. Inclui atividades de educação ambiental (crítica) e alfabetização ecológica, com realização de oficinas e vivências que tratam do uso de tecnologias para reaproveitamento de água, tratamento de efluentes e reutilização de resíduos sólidos, telhado verde, compostagem e construções com material natural, horticultura, sementeiras e sistemas agroflorestais, entre outros. As vivências possibilitam a difusão dos temas de bioarquitetura, permacultura e agroecologia e incentiva a implementação das técnicas apresentadas, nas próprias residências dos estudantes de diversos cursos da universidade e dos participantes das mesmas. Cada vivência é antecedida por pesquisa e debate teórico acerca da técnica/tecnologia que será aplicada. O processo permanente formativo promove a troca, o diálogo e o intercâmbio e busca a estruturação de fonte de dados e narrativas para análises de efetividade e eficiência das técnicas/tecnologias adotadas. Assim, Formação e Vivência atuam na construção de ‘espaços disciplinares de extensão’ para novos itinerários dos cursos da UFF.