Coordenador : Helena Catão Henriques Ferreira
Ano: 2020
Publico Alvo : pescadores artesanais , estudantes, pesquisadores
Local de atuação: STT
Resumo
A alimentação tem se mostrado um importante elemento no desenvolvimento dos destinos turísticos, seja como serviço ou atrativo, mas sempre como relevante aspecto da cultura local. Sendo assim, relacionado com o turismo, têm sido acionados localmente processos de patrimonialização de comidas e bebidas e de reorganização da identidade cultural. O alimento traduz o modo de ser de cada grupo social, acionando memórias coletivas e pertencimentos. A implantação de áreas protegidas, como parques e reservas provoca diversas mudanças nas formas de vida das populações locais, restringindo alguns usos costumeiros dos recursos. Convivendo o turismo, estes habitantes passam a considerar a atividade como uma nova forma de garantir sua manutenção. No entorno do Parque Estadual da Serra da Tiririca (PESET), um dos grupos que desenvolvem processos de patrimonialização cultural e reorganização identitária, é o dos pescadores artesanais da Praia de Itaipu, que estão também ligados à Reserva Extrativista Marinha de Itaipu. Desde 2015 têm organizado o evento Marejada Cultural, com enfoque em comidas tradicionais e atrações culturais. A alimentação tem demonstrado grande potencial na comunicação com os visitantes e como oportunidade de trabalho e renda. O projeto pretende desenvolver um levantamento sobre as comidas tradicionais e organização dos dados em um livro de receitas, em conjunto com os pescadores, por meio de oficinas participativas, para que possam registrar suas memórias e divulgar seu trabalho de patrimonialização cultural e seu produto turístico.