Coordenador : Flávia Maia Silveira
Ano: 2020
Publico Alvo : O público-alvo será constituído por grupos de pessoas com deficiências ou necessidades especiais, de acordo com as seguintes condições fisiológicas e patológicas que impliquem em alteração do protocolo de atendimento odontológico (segundo a classificação de Haddad, 2007): 1.Distúrbio da Inteligência; 2. Síndromes congênitas cromossômicas ou de origem mitocondrial e deformidades crânio-maxilo-faciais; 3. Defeitos físicos; 4. Distúrbios comportamentais e psiquiátricos; 5. Doenças sistêmicas crônicas e condições sistêmicas (diabetes; cardiopatias; doenças hematológicas; epilepsia; doenças autoimunes e vesicobolhosas, insuficiência renal crônica, pacientes irradiados em região de cabeça e pescoço; pacientes transplantados; pacientes imunossuprimidos por medicamentos; pacientes gestantes); 6. Doenças infecto-contagiosas; 7. Distúrbios sensoriais e de comunicação (surdez, alterações na acuidade visual e distúrbios da fala).
Local de atuação: FFE
Resumo
Na atenção à saúde bucal, a inclusão social de pessoas com deficiência pode ser vislumbrada em propostas centradas na pessoa e família/cuidador, especialmente na pandemia de COVID-19, que evidencia a maior vulnerabilidade das pessoas com deficiência, incluindo o acesso restrito a serviços de saúde. Este Projeto tem como objetivo promover o cuidado em saúde bucal por via remota na pandemia de COVID-19, com abordagem centrada na pessoa com deficiência e sua família/cuidadores, além de promover a sensibilização e aperfeiçoamento técnico-científico de acadêmicos para atuarem de forma interprofissional e interdisciplinar com prática profissional que considere os aspectos biopsicossociais inerentes ao contexto da vida deste público-alvo. Os participantes são pessoas com deficiência atendidos pelo Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), Centro de Capacitação e Atendimento Educacional Especializado Público (CCAEEP) e referenciadas pela Rede Municipal de Saúde. A equipe é composta por docentes, servidor e discentes dos três cursos do ISNF. Serão realizadas ações de saúde integrais de forma remota, que incluem educação em saúde, discussão de casos e oficinas, dentre outras atividades que promoverão a interprofissionalidade, interdisciplinaridade e interação dialógica. Em virtude da pandemia, serão identificadas as demandas odontológicas para serem atendidas assim que forem retomadas as atividades presencias no ISNF. Espera-se que as propostas deste Projeto melhorem a saúde bucal, a autonomia e a tomada de decisão dos participantes e introduzam mudanças no processo ensino-aprendizagem, valorizando a interdisciplinaridade, intersetorialidade, aproximação com a comunidade e integração ensino-serviço-pesquisa, incluindo novos cenários de prática que sejam mais representativos da realidade social.